ÚLTIMAS POSTAGENS

year in review: as 5 melhores leituras de 2020

Eu não sou uma leitora assídua.

Descobri o amor por livros lá pelos 16 anos {acho} por minha própria conta - porque em casa isso nunca foi pauta de incentivo - fora os livros que precisava ler na escola, é claro. Até os 19 me diverti muito lendo romances no caminho até a faculdade {enquanto cursava o primeiro ano de arquitetura} mas depois disso a vida ficou muito doida com todos os trabalhos, com o estágio e assim por diante. E se tinha entrado no ritmo de ler um livro por semana {passava mesmo muitas horas dentro do transporte público todos os dias} isso foi sendo deixado de lado por conta do cansaço, pelas pouquíssimas horas de sono por noite e etc, já que em qualquer lugar que encostava eu dormia, até hoje acho absurdo o ritmo de vida que eu tinha naquela época.

Nos últimos anos venho tentando mudar isso, mas nossa... como é difícil. Foram muitos livros abandonados pelo meio do caminho, especialmente os mais "densos". Ao menos tenho entendido que a leitura pra mim, em sua maior parte, precisa ser leve. Com histórias que me ajudem a fugir um pouco desse mundo caótico, pra me inspirar ou pra me fazer perder a noção do tempo envolvida em algum romance beeeem água com açúcar {talvez por culpa da vênus em peixes} porque são esses os títulos que mais me prendem. E enfim, tudo isso pra dizer que eu resolvi começar a falar mais sobre livros nesse blog, mas não tenham grandes expectativas porque meu gosto pode ser um tanto quanto duvidoso {tenho 0 vergonha, é só um aviso mesmo, hahaha}.

E como em 2020 eu consegui finalizar muitos títulos e me sinto orgulhosa dessa conquista pessoal, não poderia faltar um review com as 5 melhores leituras que fiz durante esse ano caótico, vamos lá :)


POR LUGARES INCRÍVEIS — estava na minha lista de "livros pra ler um dia" desde que foi lançado, em 2015, mesmo sem eu saber exatamente sobre o que tratava. e o que dizer? foi minha segunda leitura do ano, comecei no final de janeiro e terminei no comecinho de fevereiro, chorando copiosamente. poderia ser só mais um romance nessa lista, mas é uma história sensível narrada pela Violet e pelo Finch {em capítulos intercalados} que fala sobre a vida, sobre transtornos mentais, sobre encontrar forças e vontade pra continuar mesmo nos lugares em que a gente menos espera. por lugares incríveis me deixou abalada por alguns dias - repensando sobre minha própria vida - antes de conseguir dar sequência em novas leituras.
“Eu tenho essas fases às vezes, e não consigo me livrar delas. […] É uma crise pesada e angustiante. Acho que é a mesma sensação de estar no olho de um tornado, calmo e cegante ao mesmo tempo.”
CORALINE — fiquei surpresa quando percebi que li três livros do neil gaiman em 2020 - cada um de um gênero completamente diferente do outro - e gostei muito de todas as leituras. porém, coraline foi a minha preferida. na história, a menina acaba de se mudar com sua família para um casarão antigo que foi dividido em vários pequenos apartamentos. entediada por não ter com quem brincar {já que os pais estão sempre muito ocupados} ela passa seus dias explorando sua casa e o quintal, até que destranca uma porta que deveria dar em uma parede de tijolos e encontra um corredor misterioso, onde descobre um universo diferente, como se fosse uma outra realidade da sua própria vida. o livro tem uma narrativa de suspense que prende do inicio ao fim, super curtinho e gostoso de ler {comecei no dia 31 de outubro para entrar no clima de halloween e terminei no dia seguinte} indico demais! especialmente pra quem ainda não leu nada do neil gaiman :)

MUDE SEUS HORÁRIOS, MUDE SUA VIDA — mudando completamente o estilo de leitura, me interessei por esse livro após assistir um vídeo da thais godinho falando sobre ele. apesar da ótima indicação, comecei sem grandes expectativas e me surpreendi. o livro mude seus horários, mude sua vida explica sobre o funcionamento do nosso corpo de uma forma fácil de entender, em uma mistura de medicina tradicional com medicina indiana, fala sobre ayurveda, tipos de corpos {e como identificar nosso tipo, ou melhor, o nosso dosha} e fazer escolhas melhores para nossa vida de acordo com nosso organismo. fiquei super interessada pelo assunto e já prendendo ler mais livros sobre ayurveda, especialmente porque em 2021 meu foco principal será o meu bem estar. quero cuidar melhor do meu corpo e da minha mente, também prestando mais atenção nas minhas emoções para tentar ter dias mais leves e uma relação melhor comigo mesma.

SOL DA MEIA-NOITE — no meio do ano eu dei risada pelas pessoas estarem enlouquecidas com a saga crepúsculo em pleno 2020 {até consegui vender todos os meus livros da série que estavam esquecidos aqui há 10 anos ou mais} e pouco tempo depois, veja só, paguei minha língua ficando completamente envolvida com sol da meia-noite, onde temos a versão do Edward da história {ou melhor, do começo dela}. foi o MAIOR livro que li esse ano, com o triplo do tamanho dos que costumo ler, e o terminei em ridículos 15 dias, sendo que me arrasto o mês inteiro para ler livros pequenos {já falei o quanto sou patética? HAHA}. enfim, como falei lá no instagram, apesar de ter ficado cansativo no fim, valeu pelo conforto de reler uma história que eu já conhecia, mas com a visão de outro personagem. não achei que crepúsculo teria esse efeito em mim mesmo tanto anos depois {fui até reassistir os filmes pra matar a saudade e morrer de vergonha alheia pelas atuações, HAHA}.

SÓ GAROTOS — e pra finalizar, se você me acompanhou em qualquer rede social durante 2020, já deve ter me visto falar sobre sobre esse livro, sobre a Patti Smit e sobre minha completa obsessão por essa mulher que até então eu não conhecia, então obviamente só garotos estaria nessa listinha. esse é outro título que enrolei durante ANOS pra começar a ler, apesar da curiosidade que sempre surgia quando via alguma conhecida indicando, e quando finalmente fiz isso me arrependi muito pelo tempo perdido. só garotos fala especialmente dos anos em que Patti passou com o fotógrafo Robert Mapplethorpe, enquanto ambos se desenvolviam artisticamente em meio à uma Nova York caótica dos anos 70, convivendo com artistas como Janis Joplin e Jim Morrison no famoso Chelsea Hotel. por toda sua história, sua arte e suas perdas, tenho a impressão de que Patti Smith viveu {e ainda vive} muitas vidas em uma só. é inspiração para qualquer pessoa e virou uma grande referência - como mulher e artista - pra pra mim <3
"Costumávamos rir de nós mesmos quando crianças, dizendo que eu era uma menina má tentando ser boa e que ele era um bom menino tentando ser mau. Com o passar dos anos esses papéis se reverteriam, depois reverteriam de novo, até que acabamos aceitando nossa natureza dual. Contínhamos princípios opostos, luz e trevas."

Bom, é isso. 
Espero que tenham gostado do post e da minha listinha!

Me contem se já leram algum desses títulos ou se ficaram com vontade depois de ler meus ~pequenos comentários, HAHA. Como não tenho o costumo de falar sobre leituras, escrever sobre isso é um pouco difícil pra mim, mas acho que com o tempo eu pego o jeito. Ah, e caso tenham algum livro pra indicar com base nessas coisas que falei, deixem aí nos comentários que eu vou amar ver :)  

Beijos,
K.

Form for Contact Page (Do not remove)