ÚLTIMAS POSTAGENS

algumas das melhores lembranças de viagem

São Paulo, SP, Brasil
Não queria que esse blog vivesse apenas de 52 weeks, mas estamos sim vivendo só de 52 weeks, já que aparentemente perdi minha capacidade de tirar fotos novas (que fiquem minimamente boas) e isso acaba empacando outras postagens que eu gostaria de fazer aqui. Inclusive tenho um post já todo escrito, mas não consigo liberar porque não faz sentido sem as fotos, é isso aí a vida. E nada melhor para esse momento de bloqueio, do que rever algumas imagens antigas e matar um pouquinho a saudade de algumas viagens que fiz (enquanto tento driblar os pensamentos negativos em que me questiono se um dia conseguirei visitar esses lugares novamente)(muitos parênteses por aqui hoje, não tá fácil, desculpem). Enfim, separei três momentos que seguem bem vivos na minha memória pra compartilhar nessa postagem, vamos lá :)


quando descobri que todas aquelas montanhas, na verdade, eram vulcões.

Foi no dia que fizemos o passeio até a Laguna Cejar no final da tarde, aquela composta por 40% de sal em que as pessoas não afundam. Depois passamos pelos Ojos del Salar, que são dois buracos com água doce no meio do deserto que certamente foram feitos por alienígenas. E por fim, paramos na Laguna Tebinquiche, onde o mergulho não é permitido, mas a vista maravilhosa - especialmente durante o pôr do sol - garante todo entretenimento. Nessa última parada, o Juan, um senhorzinho que foi nosso guia nesse e em outros passeios (muito simpático por sinal) preparou uma mesa com lanche da tarde & pisco sour pra gente beber admirando a paisagem. No meio de uma conversa qualquer onde ele contava sobre histórias locais, perguntei apontando pra vista quantos daqueles eram vulcões. Ele me respondeu sorrindo: "todos". E em seguida começou a nomeá-los. Não lembro de todos os nomes, mas lembro exatamente como fiquei surpresa no dia. Hoje, recordando esse momento, só consigo pensar como essa lembrança me faz ter uma noção mais real da dimensão daquele lugar (e do tamanho da nossa ignorância sobre tudo). Saudades.

quando descobri que os pontinhos rosados em uma laguna vermelha eram flamingos.

Vimos muitas espécies diferentes no Atacama: Lhamas, Alpacas, Vicuñas, até uma Raposinha... sem contar as "Gaviotas" que tentaram roubar nossos lanches nesse passeio que contei ali em cima. O que faltava? Isso mesmo, os Flamingos. No dia do Salar de Tara nosso guia contou que lá geralmente ficam muitos, mas que no inverno eles podem migrar para outra região por conta do frio, então não demos muita sorte. Antes disso também havíamos passado pelo Salar do Atacama, outro ponto que costuma ser cheio de Flamingos, mas os poucos que tinham estavam tão distantes, que pra ver melhor a carinha do bicho só dando um zoom enorme no celular e fotografando com a imagem toda pixelada, haha. E bom, depois dessas decepções, eu já tinha pensado que a missão de fazer fotos legais de Flamingos estava cancelada, até que chegamos na Bolívia.

No primeiro dia de travessia até o Salar de Uyuni (que é cheio de paradas estratégicas) rodamos o dia todo de carro, até que paramos para deixar nossas coisas no alojamento que iríamos passar a noite. De lá, o Mário (nosso guia) nos levou para mais uma parada antes de anoitecer, estacionamos em um lugar alto no meio do nada e quando saímos do carro nos deparamos com a Laguna Colorada, uma imensidão de água vermelha cheia de pontinhos rosados. Ele indicou que andássemos por toda extensão da Laguna e foi o que ~fizemos (acho que andamos por cerca de duas horas e nem conseguimos chegar no final, risos) conforme nos aproximávamos, percebemos que os pontinhos minúsculos que víamos lá de cima na verdade eram Flamingos. Muitos Flamingos. A missão das fotos foi finalizada em um momento que eu nem esperava mais.

quando descobri a região serrana no interior do rio grande do norte.

Em 2016, alguns meses depois dessa viagem para o Atacama & Bolívia, decidi fazer uma viagem para visitar meu pai no Rio Grande do Norte. Essa viagem acabou virando uma grande aventura, já que as passagens direto para Natal estavam um absurdo (mais caras do que o que paguei para o Chile, risos) então criei um roteiro doido passando por vários lugares (Brasília, Recife, João Pessoa) com trechos de avião e ônibus. Foi a primeira vez que viajei sozinha (e a última também, já que depois disso a fotografia levou todo meu dinheiro, kkk) e foi uma experiência maravilhosa. Enfim, no Rio Grande do Norte passei alguns dias em Natal, depois fui com meu pai ver o restante da família que mora em Pilões, uma cidadezinha que dá pra conhecer inteira em meia hora de caminhada. Ele também me levou em várias cidades próximas para encontrar MUITAS pessoas, e em um desses passeios conheci Martins, outra cidade pequenininha que me encantou demais.

Mesmo sendo ali do ladinho de tudo (acho que demoramos uns 30 minutos pra chegar de carro) Martins tem um clima completamente diferente já que é cidade serrana, o que faz a temperatura cair uns 3 ou 4 graus pelo menos. Além de visitar mais parentes desconhecidos socorro, meu pai também me levou até o mirante de lá, onde a vista é simplesmente maravilhosa e diferente de tudo que eu poderia esperar de uma cidade que fica no interior do Rio Grande do Norte. Amo ter essa "vista de cima" dos lugares, encontrar essa paisagem inesperada foi uma experiência incrível pra mim, ainda mais porque nas cidades vizinhas o que mais encontrei foi o clima de seca, com histórias sobre rios que passavam e acabaram virando pasto pela falta de chuva. Obs: por estar com a família, acabei fotografando pouquíssimo nessa parte da viagem, mas encontrei esses registros ~mais postáveis~ feitos com celular, que mostram um pouco do que falei aí em cima ♡


Por hoje é isso, espero que tenham gostado do post :)

Aproveitando o assunto: ando com muita saudade das postagens que fiz sobre essa viagem para o Chile/Bolívia e tô pensando em revisá-las para colocar nesse novo blog, já que o antigo foi fechado de vez. O que acham dessa ideia? (especialmente quem já leu tudo no antigo, risos ~ tô perguntando porque também penso que pode ser chato ver tudo de novo por aqui, haha). 

Beijos e até mais.
K.

Form for Contact Page (Do not remove)